Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [LIVROS] RESENHA – SEMPRE VIVEMOS NO CASTELO
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Morando na casa da família Blackwood com Constance, a irmã mais velha, e o tio Julian, Marricat só quer manter o delicado equilíbri...


Morando na casa da família Blackwood com Constance, a irmã mais velha, e o tio Julian, Marricat só quer manter o delicado equilíbrio conquistado pelos três. Mas desde que Constance foi acusada de um terrível crime, ninguém deixa os Blackwood em paz.
Quando o primo Charles chega à cidade, tentando fazer amizade com Constance, e despedaçar tudo o que Marricat conquistou, ela entende que precisa fazer o possível para proteger o que sobrou de sua família - e isso pode levar a atitudes inesperadas.
Com humor macabro, Sempre Vivemos No Castelo conta a sombria historia de Constance e Marricat Blackwood, uma das maiores anti-heroínas da literatura americana.

Diferente e bizarro. São as palavras que mais bem descrevem essa história. É tão perturbador quanto interessante ver a interação entre os personagens, ver os diálogos, e ver os pensamentos da Marricat. Mesmo só lendo esse livro da autora, a Shirley Jackson tem o dom de te deixar agoniada e perturbada ao longo da história.

Quem narra o livro é a Marricat, e o intrigante de toda a história é que, embora a personagem tenha 18 anos, mas algumas atitudes e pensamentos dela são de alguém bem mais novo, como uma criança. Ela foi criada pela irmã mais velha, a Constance, e pelo seu tio Julian, o qual tem problemas mentais, desde que os pais foram assassinados há seis anos, e a Constance foi acusada, mas sem provas, acabou sendo inocentada.

Mas a Constance não gosta nem de pisar fora da casa, e quem acaba fazendo as compras e resolvendo alguma coisa na cidade em que elas moram é a Marricat.

E do jeito que tudo é narrado, os pensamentos da Marricat, é bizarramente interessante. Pois, enquanto ela deseja o mal para toda a cidade, já que né, imaginário de cidade pequena, e o acontecimento de seis anos atrás, são motivo de conversa e fofoca sempre, além de maldade para com quem sobreviveu, e contra a acusada, Constance. O que acaba levando a Constance a não querer sair de casa, e a Marricat gostar de cultivar esse estranho equilíbrio conquistado a duras penas, em todos esses anos. O jeito que ela tenta impedir as coisas, de tentar proteger a casa e a família mostra outro lado dela, mais de criança, infantil.

O jeito que a autora descreve tudo, como ela conta a história, em como ela coloca os personagens é no mínimo interessante, já que a historia não tem exatamente um plot twist, não tem nada de grande revelador, já que se torna meio óbvio ao longo do livro (principalmente depois do capítulo oito). Mas a autora consegue te prender de uma maneira, que até te surpreende o modo com tudo se desenrola. Tem toda uma tensão, aquela intensa agonia, e tudo só piora depois que o primo Charles chega. Deixando os nervos da Marricat no limite.

E como tudo vai chegando ao limite, para explosão no final, é desesperador. E esse final, eu não tenho como descrever, além de ser repetitiva. No mais, esse livro vale a pena se ler. 

TÍTULO: Sempre vivemos no castelo.
AUTOR: Shirley Jackson.
EDITORA: Suma de Letras
PÁGINAS: 200
ANO: 2017
ONDE COMPRAR: Amazon

Livro cedido pela editora para resenha.
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top