Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [REVIEW] DEFENSORES - 1ª TEMPORADA
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
A união dos heróis urbanos da Marvel em uma grande série da Netflix deveria ser um evento grandioso, como foram Os Vingadores. Deveria....

A união dos heróis urbanos da Marvel em uma grande série da Netflix deveria ser um evento grandioso, como foram Os Vingadores. Deveria...

Já faz um tempo que passamos a entender que série da Netflix não é sinônimo de qualidade. É claro que com esse plano de dominação mundial criado pela plataforma, em que a cada semana é liberado pelo menos um material novo, algumas coisas ruins iriam sair. O que não esperávamos é que das, até agora, 6 temporadas de séries do selo Marvel/Netflix, apenas 3 se salvassem, mesmo que ainda com ressalvas.

Se Demolidor parece ter encontrado seu caminho com duas boas temporadas e Jessica Jones cultivou uma boa base de fãs, mesmo com a história lenta, Luke Cage e Punho de Ferro não funcionaram. Com temporadas lentas e de pouco efeito, é difícil apontar fãs para essas duas séries, que mesmo assim continuarão a ser exploradas. Defensores era a chance de redenção, mas não foi bem assim.

Não podemos deixar de citar que é bem complicado assistir Defensores sem ter a base das séries individuais, o que por si só é um problema que a Marvel vai conviver sempre com seu universo compartilhado. Ainda mais que toda a trama se baseia em materiais trabalhados principalmente em Punho de Ferro e Demolidor.

A presença do Tentáculo já vinha sendo ensaiada desde a 1ª temporada de Demolidor e se consolida agora como o vilão final dos heróis. Com um plano que envolve a captura do Punho (o que nunca foi citado antes) e a eventual destruição de uma parte de Nova Iorque, era necessária a união dos 4. Mas será que era mesmo?

Stick tenta funcionar aqui como um Nick Fury, mas ele nunca quis isso. Ele sempre deixou claro que o Casto, seu grupo, e o Demolidor eram suficientes. E então, por um belo roteirismo, toda sua equipe é dizimada, sendo necessária a reunião de mais personagens, que caem de paraquedas na trama. 

Jessica e Luke não tinham o porque estar ali, exceto seu contato com personagens que os uniam ao caso, como o Arquiteto e Claire. Além disso toda o climão entre os dois me pareceu muito forçado, apenas para satisfazer os fãs xiitas das HQs que querem ver os dois casados como nos quadrinhos.

Toda a reunião da equipe não faz sentido, ainda mais tentando se basear na aposentadoria de Matthew e na luta individual de Danny. Por fim somos obrigado a engolir uma cooperação que nunca parece funcionar de verdade, até a decisão fraca de prender Danny. Imaginar que Jessica Jones, alguém que já sofreu com a dominação de Killgrave, iria concordar com isso é uma forçação de barra gigantesca.

As cenas de luta melhoraram em relação à Iron Fist, mas ainda não são tão boas como em Demolidor. Foi interessante finalmente ver as cabeças do Tentáculo lutando, mas a facilidade com que são derrotados me incomoda. A importância da personagem de Sigourney Weaver também me pareceu forçada.

Por fim, Elektra. Utilizar ela como Céu Negro era algo interessante, uma vez que já aconteceu nos quadrinhos. Porém aqui isso foi bem irrelevante, já que além de ter sido ressuscitada, seus poderes seguiram os mesmos, isto é, nenhum. Ela seguiu sendo a grande lutadora que sempre foi, com pequenas pitadas de força, apenas quando o roteiro exigia.

Uma temporada com grande potencial, que falha em sua execução. A fórmula Marvel/Netflix precisa ser repensada, e rápido, para que não tenhamos mais temporadas ruins pela frente e para que os Defensores possam voltar um dia e realmente defender alguma coisa.
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top