Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: DOIS IRMÃOS: O GRITO DAS DIFERENÇAS ENTRE DOIS IGUAIS
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
"Dois Irmãos" é a história de como se constroem as relações de identidade e diferença numa família em crise. É a história d...


"Dois Irmãos" é a história de como se constroem as relações de identidade e diferença numa família em crise. É a história de dois irmãos gêmeos - Yaqub e Omar - e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino - o filho da empregada - narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado. Buscando a identidade de seu pai entre os homens da casa, ele tenta reconstruir os cacos do passado, ora como testemunha, ora como quem ouviu e guardou, mudo, as histórias dos outros. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança, à paixão desmesurada. O lugar da família se estende ao espaço de Manaus, o porto à margem do rio Negro: a cidade e o rio, metáforas das ruínas e da passagem do tempo, acompanham o andamento do drama familiar. Prêmio Jabuti 2001 de Melhor Romance.


Relações familiares conturbadas são mais comuns do que ousamos imaginar e são, justamente, essas relações instáveis e tóxicas que são centro dessa história escrita por Milton Hatoum. A narrativa, que se passa em Manaus, conta a história de dois gêmeos Yaqub e Omar, filhos do casal de imigrantes libaneses Halim e Zana, que possuem personalidades completamente opostas, incapazes de se entender e do quanto a relação conturbada dos irmãos acaba por desestabilizar toda a família. 


As desavenças entre os dois não é algo que se desenvolve aos poucos. Pelo contrário, os irmãos parecem que possuem atritos desde pequenos, sendo este um dos motivos da decisão dos pais de mandar Yaqub de volta ao Líbano por um período de tempo. Afastar os irmãos poderia ser uma tentativa de, quando Yaqub retornasse, os irmãos já tivessem esquecido as mágoas e pudessem viver em paz dali para a frente. O que, é claro, não ocorre. 

Durante toda a narrativa, o sentimento de mágoa e inveja extrema dominam o enredo e, por vezes, você se sente sufocada nestes sentimentos durante a leitura. A narrativa em primeira pessoa funciona para a história ao mesmo tempo que te deixa curiosa para saber quem é o narrador do livro, uma vez que esta informação é passada ao leitor logo no inicio. Embora quem dite a narrativa não seja um dos irmãos (o que poderia tornar a narrativa tendenciosa, como no caso de Lolita), ele também tem seu próprio dilema envolvendo Yaqub e Omar e a proximidade do narrador com os irmãos, e com a família como um todo, te traz uma visão completa sobre as brigas sem fim que dominam a história. 


Enquanto Yaqub vai para o Líbano e volta para casa, se empenha dos estudos e ganha uma viagem para estudar em São Paulo, se forma em engenharia, constrói sua vida e se casa...Omar vive o oposto. No momento do nascimento Omar, que foi o segundo a nascer, quase morreu no parto e isso fez com que a mãe desenvolvesse um cuidado excessivo com o caçula da família. Cuidado este que não se estende apenas a cuidar do filho de forma amarosa mas, também, passar a mão na cabeça quando ele voltava bêbado para casa (o que acontece com bastante frequencia), quando ele neglicencia os estudos e várias outras coisas erradas e infantis às quais Omar se submete durante a história. 


Os personagens são extremamente bem desenvolvidos durante a narrativa e isso em deixar ninguém de lado. De Rânia, irmã dos gêmeos, à Domingas, a empregada, todos tem seu espaço, seus dramas e suas histórias. A narrativa de Hatoum te envolve e te aguça as sensações. Por vezes precisei parar a leitura por sentir uma raiva tremenda de Omar. A angústia e a inveja que os personagens sentem foi tão bem descrita que se torna quase palpável. 

Você não se apega necessariamente a nenhum personagem. Você observa atentamente a vida de todos em amplo contexto, de como estes personagens com todos os seus defeitos (como é de todo ser humano) tentam sobreviver as situações que são impostas em seus caminhos. Não é uma leitura fácil no sentido de ler um livro sobre as alegrias da vida de uma família. Ele joga realidades duras e cruéis, de pessoas imperfeitas...exatamente como vemos no mundo. A narrativa é real, te faz sentir e te choca na mesma medida que te prende. 


Dois Irmãos foi uma agradável surpresa este ano. Confesso que não havia me empolgado muito a principio, mas o hype que se fez sobre a obra após a série da Globo, atiçou minha vontade de ler. E não me arrependo, foi uma de minhas melhores leituras este ano.

E talvez eu esteja tentando absorver toda a densidade dessa história até agora.

Dois irmãos

Autor: Milton Hatoum
Editora: Companhia de bolso
Páginas: 200
Ano: 2006
Onde Comprar: Compare aqui.

Livro cedido pela editora para resenha.




Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top