Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: LOLITA: ISTO NÃO É UMA HISTÓRIA DE AMOR
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Lolita é um dos mais importantes romances do século XX. Polêmico, irônico, tocante, narra o amor obsessivo de Humbert Humbert, um cín...


Lolita é um dos mais importantes romances do século XX. Polêmico, irônico, tocante, narra o amor obsessivo de Humbert Humbert, um cínico intelectual de meia-idade, por Dolores Haze, Lolita, 12 anos, uma ninfeta que inflama suas loucuras e seus desejos mais agudos. A obra-prima de Nabokov, agora em nova tradução, não é apenas uma assombrosa história de paixão e ruína. É também uma viagem de redescoberta pela América; é a exploração da linguagem e de seus matizes; é uma mostra da arte narrativa em seu auge. Através da voz de Humbert Humbert, o leitor nunca sabe ao certo quem é a caça, quem é o caçador.


Lolita é talvez uma das obras mais icônicas dentro da literatura e, também, uma das mais polêmicas. Durante a leitura fui tomada por diversas sensações e sentimentos e por isso, caro leitor, não poderia escrever essa resenha de maneira impessoal. Assim como Humbert Humbert sigo falando em primeira pessoa para assim talvez, tentar explicar o que senti.

A obra foi escrita por Vladimir Nabokov, em 1995, e aqui temos a história de um professor chamado Humbert Humbert, de quase 40 anos, que acaba se hospedando na casa de Charlotte Haze e conhecendo a filha da mesma, Dolores, de 12 anos. Dolores é Lolita, mas apenas para Humbert, um apelido dotado de exclusividade para aquele que se tornou seu padastro e seu abusador. Sim, Lolita é uma história sobre abuso e pedofilia, não sobre amor. 


O primeiro ponto que deve ser salientado, é que essa história é narrada em primeira pessoa por Humbert, escrevendo uma carta ao juri de um julgamento onde ele é o acusado. A partir do momento que a temos o ponto de vista de um único personagem, fica difícil medir a veracidade dos fatos. Fica difícil saber até que ponto estamos sendo manipulados pelo professor de vocabulário rebuscado e de boa educação. A sensação que fiquei durante toda a leitura foi justamente a de estar sendo manipulada enquanto lia as belas palavras de Humbert, E acredite, elas são belas.


Nabokov tem um estilo de escrita que encanta, é bonito de ler. Não importa o trecho do livro que você pegue, é uma narrativa bonita e, ainda assim, sem perder a história ou a força por trás de determinados trechos, que são bastante impactantes e sombrios. O nosso narrador nada confiável se conhece. Ele sabe que tudo que está fazendo é errado, sabe que é um criminoso e sabe que é doente, afinal, suas inúmeras passagens por senatórios estão ali, para lembrá-lo disso e, também, para mostrar isso ao leitor.

É muito difícil não ter o ponto de vista de Lolita. Não chegamos a conhecer Dolores, no final das contas, essa Dolores de 12 anos que Humbert vê pela primeira vez deitada na grama é uma desconhecida para nós. Conhecemos a Lolita que Humbert idolatra e idealiza, sem saber de fato, como ela se sentia. A parcialidade da narrativa incomoda e te deixa inquieta, como era para exatamente para ser.


É preciso ter estômago para ler Lolita. A escrita rebuscada e sutil do narrador não esconde determinados trechos que são extremamente pesados para serem lidos, são trechos que chocam pela naturalidade com a qual o narrador apresenta estas ideias. Lolita é um livro sensacional, mas que trata de um assunto polêmico e que o leitor precisa para lembrar que essa não é uma história de amor e uma história de dois amantes. Defender o narrador dessa história é extremamente problemático a partir do momento que temos uma história de abuso nas mãos. Defender Humbert Humbert é mostrar que você, leitor, foi manipulado por ele (mesmo com ele te lembrando durante a leitura que sabia que aquilo era errado).


É uma leitura que vale muito a pena seu tempo, é uma narrativa linda de se ler. Demorei muito tempo para definir se havia gostado ou não. Meu incomodo -e até mesmo nojo- ao ler determinados trechos e ao terminar a leitura me deixou inquieta e bastante incomodada. Mas é uma leitura que indico e que vale a pena ser feita, quando você estiver pronto para isso.


Lolita
Autora: Vladimir Nabokov
Páginas: 392
Editora: Alfaguara
Lançamento: 2011

Compre aqui. 



Livro cedido pela Editora Alfaguara para resenha 

Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top