Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [REVIEW] BLACK MIRROR - S04E06: BLACK MUSEUM
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
Uma sensação é clara ao terminar de assistir Black Museum: cada um deses 3 contos dariam episódios melhores do que os outros dessa temp...

Uma sensação é clara ao terminar de assistir Black Museum: cada um deses 3 contos dariam episódios melhores do que os outros dessa temporada.

E talvez justamente por isso é que esse acaba sendo o melhor episódio do fraco 4º ano. Ao ter  reunido histórias boas e resolvido contá-las todas juntas, o nível de Black Museum acaba crescendo vertiginosamente. Uma clara homenagem à toda a série, o diretor do episódio disse que existem referências à todos os 18 capítulos. Achou todas?

O episódio consegue enfim criar aquele sentimento de expectativa aumentando ao passar da história, que tanto faltou nessa temporada. Eu finalmente me vi fazendo teorias e ficando animado com elas, não apenas entendendo tudo sem esforço. A visitante Nish serve como fio condutor para que Rolo Hayes conte-nos suas histórias.

O Museu nada mais é do que um grande Freak Show de tecnologias, contando com várias referências, conhecemos alguns itens novos e esses são os que valem a história. Nada inovador, nada que não pudêssemos esperar de Black Mirror, mas mesmo assim, impactantes.

A história do Doutor Dawnson e seu vício por dor, claramente iria descambar para o assassinato. Jack e Carrie nada mais foi do que mais uma lição sobre independência e espaço no relacionamento. Por fim, a tortura eterna de um prisioneiro na cadeira elétrica para deleite de pessoas que no mínimo tem muitos problemas.

Nada disso foi surpreendente, mas devido ao fraco nível dos episódios anteriores, principalmente de Metalhead, que veio logo antes, Black Museum se sobressai com uma história que no final é sobre vingança. Durante alguns momentos cogitei uma explicação sobrenatural até para a presença de Rolo, mas no fim, tudo fez sentido.

A crítica desse episódio é claramente a moralidade. Até onde é certa a vingança de Nish, ao causar em Rolo o mesmo mal causado por ele? Com tudo que vímos, não podemos culpa-la. Afinal Rolo vendia esperança, mas quando tudo dava errado, ele não se importava com sua falha.


O saldo da temporada acaba sendo negativo. Não por ser totalmente terrível, mas por ser muito abaixo do esperado. A série mais promissora e angustiante se tornou um reflexo borrado de si mesma. Que o 5º ano traga novas ideias. E que tudo isso volte a ser tão Black Mirror!
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top