Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: ESQUILOS DE PAVLOV: DE NADA VALE A GLÓRIA, VÃ, VAZIA.
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
Ciprian Momolescu é um jovem romeno que vive de bolsas artísticas em peregrinação pela Europa na companhia do gato Li Po. Enquanto ...


Ciprian Momolescu é um jovem romeno que vive de bolsas artísticas em peregrinação pela Europa na companhia do gato Li Po. Enquanto narra a sua história, Ciprian redesenha os mitos familiares deixados para trás – o pai, poeta frustrado, autor de livros infantis sobre um ursinho metalúrgico, a mãe hesitante, o avô decadente e todo um ambiente afetivo que se arma e desarma na cadência frenética desta prosa. 
Ao receber uma bolsa da obscura fundação Das Beckwerk, em Copenhague, ele se depara com artistas desencantados, estátuas profanadas e a figura fugidia da Senhora Pavlov, que fará a ele e a seus companheiros uma proposta ambígua, crucial, que acaba por revelar um inusitado caminho.
Em Esquilos de Pavlov, a artista visual e poeta Laura Erber, que integrou a lista dos 20 melhores jovens escritores brasileiros selecionada pela revista Granta, entremeia a escrita do romance com uso de fotos conceituais que dialogam com a narrativa, criando uma intertextualidade entre a palavra e a imagem. A autora se apropria com liberdade das bases do romance de formação para construir uma ficção impiedosa, por vezes lírica, marcante não só pelas frases precisas e espirituosas, mas pela maneira distinta de fazer literatura hoje.



Ela diz que o começo deve ser límpido como uma fábula. Era uma vez um artista contemporâneo e os abismos que arrastava por onde ia.

Uma das minhas resoluções de ano novo (e provavelmente a única que eu lembro) foi a de ler mais livros nacionais, contemporâneos ou não. Precisamos conhecer mais da literatura, da boa por sinal, que produzimos. Meu primeiro brasileiro do ano foi Esquilos de Pavlov, presente do amigo secreto. Eu não sabia nada sobre a sinopse e nem o que esperar. Já vou adiantando que amei.

Ciprian é um jovem artista romeno que percorre a Europa junto com o seu gato Li Po(olha a referência a poesia chinesa) financiado por bolsas ou oportunidades de estadia. Eu trabalho com obras de arte e vibrei quando comecei a entender os caminhos que o livro tomaria. Com uma escrita forte, Erber nos leva para as tensões da produção artística, a interação com outros artistas e como funciona o sistema de arte. A partir de Ciprian, entendemos o que é está jogado em um mundo que tenta esmagar a sensibilidade e o desejo de ver, de sentir.

Através de dramas familiares vamos entendemos como foi a mudança gerada pelo pós-guerra e quase podemos tocar essa geração desesperançosa, que continua a viver quase como por uma forma de protesto ao status quo. O cenário artístico parece estar condenado antes de ser mesmo desbravado e é isso que os artistas expressam nas obras retratadas no livro, um desejo de mudar o possível e documentar o inevitável.

A história é bem curta o que a torna perfeita para ser relida quantas vezes o seu coração pedir(e ele vai). Parece estranho começar uma empreitada de ler literatura brasileira justamente com um livro que fala sobre outro país, mas mesmo que ela estivesse escrevendo sobre a vida em Marte, ainda seria uma brasileira escrevendo(com tudo o que isso significa e implica).

P.S.: A frase do título pertence ao poema Canto Antigo(Viver, ao viajante, uma passagem...) de Li Bai aka Li Po(701-762) do livro Antologia da poesia clássica chinesa(Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao).

AUTOR(A): Laura Erber
PÁGINAS: 176
EDITORA: Alfaguara
LANÇAMENTO: 2013
ONDE COMPRAR: Aqui

Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top