Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: A INVASÃO DE TEARLING: A RAIVA COMO GUIA NUNCA É A MELHOR RESPOSTA
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Kelsea Glynn é a rainha de Tearling. Apesar de ter apenas dezenove anos e nenhuma experiência no trono, Kelsea ficou rapidamente conh...

Kelsea Glynn é a rainha de Tearling. Apesar de ter apenas dezenove anos e nenhuma experiência no trono, Kelsea ficou rapidamente conhecida como uma monarca justa e corajosa. No entanto, o poder é uma faca de dois gumes. Ao interromper o comercio de escravos com o reino vizinho e tentar conseguir justiça para seu povo, ela enfurece a Rainha Vermelha, uma feiticeira poderosa, com um exército imbatível.

Agora, a beira de ver o Tearling invadido por tropas inimigas, Kelsea precisa recorrer ao passado, aos tempos antes da Travessia para encontrar respostas podem dar ao seu povo uma chance de sobrevivência. Mas seu tempo está acabando... Nesta continuação de A Rainha de Tearling, a incrível heroína construída por Erika Johansen volta a outra aventura cheia de magia e reviravoltas.  

O que começou bem para uma rainha que estava aceitando conselhos, e tendo respostas, desembocou rapidamente e muito mal pra um caminho extremamente ruim. Passei quase o livro todo querendo enfiar espinhos na Kelsea pelas decisões erradas dela, ainda que ela fizesse muitas coisas boas também ao mesmo tempo. Era 50 % bom, 50% ruim.

Enfim, depois do final arrasador do primeiro livro, Kelsea finalmente está mais tranquila no trono. Agora, tentando impedir que a Rainha Vermelha realmente invada o Tearling, ou ao menos organizando o próprio exército para desmantelar o exército dos mort. Ao mesmo tempo em que visões sobre o passado pré-travessia começam a chegar, pois os erros do passado podem (e devem) influenciar o futuro, pois a raça humana é uma desgraça que não aprende, e começa a fornecer respostar truncadas sobre uma tal de Lilly e o próprio fundador do seu país, o Willian Tear.

Mas Kelsea também não é só um poço de altruísmo e coragem. Ela se recente por não ser bonita, e se recente pela fraqueza da mãe e do governo horrível da mesma, antes da filha chegar ao trono. E como a raiva, junto com o ressentimento, nunca são bons guias, e nem bons julgadores, Kelsea começa a mudar aos poucos, tanto na aparência (lembrando que ela se ressentia por ser só um rosto comum e os homens não virarem o rosto para ela quando passava), graças também a magia das safiras, e as pequenas magias que ela começa a fazer e a descobrir que pode fazer em si mesma.

Ela mudou, e todo mundo percebeu, ao ponto do Lazarus, seu confidente e guarda pedir para tirar as safiras e seguir outro caminho no governo, pois além da mudança física, ela não era mais a mulher forte que tinha se recusado a reclamar ao sair da cabana, por parecer fraca perante a própria guarda, e ainda assim, era uma garota gentil, que tinha linhas certas entre o que era certo e errado, não esse limbo cinza. Kelsea se tornou outra pessoa completamente diferente, e totalmente perigosa e sombria.

As descobertas desse segundo livro são fascinantes. As reviravoltas, é tudo acontecendo ao mesmo tempo, você mal tem tempo para respirar. Assim, com os mort abrindo caminho, as visões chegando, a rainha mal tem tempo para outra coisa, e ainda assim, ela começa a cometer pequenos erros, e isso começa a ficar pior e pior, e só queria dar na cara dela. Mais um livro para a maldição das trilogias com magia: a heroína/herói começa a cometer cagada no segundo livro, para no final se redimir e no terceiro fazer a coisa certa.

Mas, continuando, adorei saber mais sobre a pré Travessia, conhecer o pessoal, ver os Estados Unidos, vê o William Tear tentando criar o novo mundo, e vê como fomos parar (ou ao menos os EUA, já que não vemos o resto do globo até o momento, e nem acho que vamos ver) em um futuro medieval com magia. A Kelsea disse que do William até ela, foi-se 300 anos, mas eu ainda não conseguir conciliar só esse pouco tempo para um futuro medieval, e tudo se acabar assim.

Não me arrependi de ter engolido o primeiro livro, e agora o segundo em poucos dias. É uma história fantástica, que te arranca da realidade para as páginas de um futuro medieval cheio de magia, guerra, erros e acertos de uma rainha, que ainda está crescendo em meio a um país afundado na corrupção, firmando um caráter baseado nisso, na criação que teve, nos conselhos da sua guarda competente, e que mesmo assim ainda tentando se afirmar como uma mulher que pode sim governar um país justo, para todos. 


TÍTULO: A Invasão de Tearling
AUTOR: Erika Johansen
EDITORA: Suma de Letras
PÁGINAS: 400
ANO: 2017
ONDE COMPRAR: Amazon

Livro cedido pela editora para resenha.

Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top