Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] NCIS - S15E17: ONE MAN'S TRASH
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
 “Gets weird? Now it gets weird?” – Leroy Jethro Gibbs Ducky, Ducky, Ducky! Sério, não tem como não ficar feliz só de saber que Malla...
 “Gets weird? Now it gets weird?” – Leroy Jethro Gibbs

Ducky, Ducky, Ducky! Sério, não tem como não ficar feliz só de saber que Mallard vai aparecer no episódio. Agora imagina o tamanho da felicidade em ver ele em quase todas as cenas? Além disso, todo o episódio ainda foi construído em torno de um caso antigo, o que torna tudo ainda melhor, então não tinha como errar.

Trazer o personagem de volta foi uma das melhores coisas que os roteiristas poderiam ter feito, principalmente explorando o modo com o qual ele está lidando com o livro: procrastinando. A verdade é que Ducky ama contar todas as histórias possíveis. Mas botar isso no papel torna tudo mais complicado. Então quando a menor oportunidade de ajudar em um caso aparece, ele corre para DC, sem nem pensar duas vezes. E isso é maravilhoso.


Mas o que eu amei mesmo foi descobrir que tanto Ducky quanto Gibbs são fãs de Caçadores de Relíquias que é, na minha humilde opinião, o melhor programa da grade do History. Mas, preferências a parte, amei a participação do Mike. Ele estava ótimo e garanto que seria ainda melhor se o Frank e a Danielle aparecessem também. Mas, só de ver a felicidade em que Jethro ficou ao ver ele, já compensou por tudo.

Isso de ter um bastão viking como arma de um crime de 16 anos foi um ótimo ponto de partida. Ir descobrindo cada coisinha sobre o que aconteceu ao longo do episódio não deixou a história arrastada. Pelo contrário, me fez querer ainda mais e me fez questionar várias coisas. Agora sobre o suspeito: desde a primeira vez que o sujeito apareceu, eu já sabia quem era. Afinal de contas, quem, em sã consciência, gasta 15K em uma arma?


Junto com Ducky veio Kasie, um verdadeiro arco íris em forma de pessoa. Se empolga com facilidade, faz amizade com maior facilidade ainda, quer abraçar todo mundo... menos a Abby. Sim, a Abby, que é um unicórnio humano. Ver Sciuto fazendo de tudo para que ela pelo menos falasse um “a” da forma como ela falava com o resto da equipe foi uma situação que nunca imaginei que veria. Mas que bom que todo o gelo que Kasie estava dando era porque era uma fã de Abby. As duas trabalharam tão bem juntas! Eu ainda estou tentando decidir se iria congelar ou fazer um escândalo caso encontrasse com Abby.

Nick Torres é um dos meus: tudo o que encosta, estraga. E ele não é a pessoa mais delicada do mundo. Então tá bem na cara que foi ele quem andou estragando todos os grampeadores possíveis. Agora aquele que a Bishop comprou é que é uma maravilha. Até alguém precisar grampear alguma coisa, porque é uma coisa silenciosa que só Deus. Vamos ver até quando esse grampeador vai ficar intacto. 

“Collectors have a community all their own. To them, the value isn't in the chunk of wood itself. It's what it means to whoever wants it.” – Jacqueline Sloane
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top