Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: A MÁQUINA DE FAZER ESPANHÓIS: O QUE EU SINTO? ANGÚSTIA
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
Esta é a história de quem, no momento mais árido da vida, se surpreende com a manifestação ainda de uma alegria. Uma alegria comp...




Esta é a história de quem, no momento mais árido da vida, se surpreende com a manifestação ainda de uma alegria. Uma alegria complexa, até difícil de aceitar, mas que comprova a validade do ser humano até ao seu último segundo. "A máquina de fazer espanhóis" é uma aventura irónica, trágica e divertida, pela madura idade, que será uma maturidade diferente, um estádio de conhecimento outro no qual o indivíduo se repensa para reincidir ou mudar. O que mudará na vida de antónio silva, com oitenta e quatro anos, no dia em que violentamente o seu mundo se transforma? 




Eu estou aqui hoje só para espalhar a palavra de Valter Hugo Mãe pelo mundo.

"fui atacado pelo horror como se o horror fosse material e ali tivesse vindo exclusivamente para mim."

Sério, participem de um clube do livro! Formem um clube do livro! Os encontros podem ser presenciais ou a distância, tanto faz. O que importa é a oportunidade de ler livros que você nunca daria uma chance. Foi o que aconteceu comigo esse mês com A Máquina de fazer espanhóis. Dificilmente eu teria escolhido um livro que fala sobre um idoso deixado em um asilo, teria pensado que era um melodrama sem sentido. E é aí, meus amigos, que percebemos nossos erros e opiniões preconcebidas.

Acompanhar a trajetória de Antônio Silva após a morte de sua mulher é uma honra. O personagem nos leva por todas as fases do luto de maneira tocante e intensa, sem contar o abandono imenso, tanto dos céus (que ele nunca acreditou) como dos filhos. Todos os pontos importantes de uma vida adulta são questionados, para o que se vive se no final estaremos sós? 

"sentir o que não existe é uma qualquer saudade de nós próprios"

Eu gostei de como o egoísmo foi explorado, o Sr. Silva nos mostra as desculpas que usamos para nos proteger, para não admitimos que estamos com medo e principalmente para não nos responsabilizarmos pelos nossos atos. É particularmente interessante porque o personagem passou por toda a época da ditadura de Salazar em Portugal, vivendo com um cidadão comum que simplesmente queria criar uma família e não se importar com grandes questões. Fazer nada também é uma escolha que tem consequências que podem vir num futuro distante dessas não-ações.

"nós éramos gente exclusivamente por generosidade do ditador"

Faço um alerta: Valter Hugo Mãe não usa letras maiúsculas e a sua pontuação é uma loucura. Ás vezes não temos separações entre os diálogos, como se fosse uma grande linha do pensamento. Cheguei a pensar que o livro tinha vindo com defeito *risos*...mas quando me acostumei só queria mais disso, ele me fez sentir próxima da história de um jeito inexplicável, como se eu estivesse nela, melhor, como se eu fosse ela.

AUTOR(A): Valter Hugo Mãe
PÁGINAS: 264
EDITORA: Globo Livros
LANÇAMENTO: 2016
ONDE COMPRAR: Aqui
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top