Comentários
Ticianni Zabulon Ticianni Zabulon Author
Title: [REVIEW] THE 100 - S05E02: RED QUEEN
Author: Ticianni Zabulon
Rating 5 of 5 Des:
Hora de descobrirmos o que aconteceu com o resto da população. Com um episódio focado inteiramente no bunker temos basicamente um tribu...

Hora de descobrirmos o que aconteceu com o resto da população. Com um episódio focado inteiramente no bunker temos basicamente um tributo ao legado de Octavia Blake e o título de rainha nunca foi tão bem colocado quanto nesse momento. Desse modo, nada como uma review sob medida especialmente para exaltar essa menina mulher. Vamos começar pelo começo, o da série.

Na primeira temporada o objetivo de Octavia era se enturmar, se encaixar no que restara de uma sociedade quebrada a formada pelos Delinquentes na terra e desfrutar de tudo o que fora privada, visto que suas habilidades de interação social estiveram por muito tempo extremamente limitadas ao seu irmão e mãe. Na segunda, Octavia decidira que a sociedade Grounder era muito mais atrativa para se fazer parte e a partir dali ela deixava de ser a garota que vivia embaixo do piso para seguir em busca de uma nova identidade. Na terceira temporada tudo virou do avesso para a Blake que acabou presa entre os dois mundos em uma crise de pertencimento, sem um lar definido ela abraçou seu lado guerreira que era a única individualidade que tinha definido para si mesma de forma desapegada de qualquer um dos mundos em que esteve inserida. Desse modo, chegou na quarta temporada como uma guerreira de si mesma e a terminou se colocando basicamente em uma situação de salvadora da humanidade.


Ao ser privada, desde nova, de uma vida normal na sociedade em que nasceu, a identidade de Octavia acabou se formando essencialmente em um composto de costumes e ideais misturados de povos diferentes. Nada mais justo que ao fim, não tendo um único povo para chamar de seu, ela foi lá e criou o próprio. O problema é que em todas suas evoluções, Octavia nunca foi uma líder.

A garota não nasceu para ser uma comandante como os natblidas, que são criados desde bebês com esse propósito. Mesmo desenvolvendo a disciplina de uma guerreira, a relação de Octavia com autoridades sempre foi de desafiá-las. Delinquente rebelde, desobedecendo a ordens, questionando líderes, mas nunca na posição de comando e é essa realidade que bate de frente com sua nova situação. A responsabilidade pesou e por isso a breve cena de Octavia toda suja com o sangue de seus desafiadores deitada com a cabeça na mesa do escritório, deixando algumas lagrimas caírem, olhando para o nada é tão importante. Naquele momento a jovem percebeu a gravidade do que havia feito ao propor a união dos clãs e o que teria que fazer para manter sua palavra, percebeu como tudo havia realmente mudado e que era hora de crescer. Ali ela se tornou uma rainha. De delinquente à rainha de sangue.


Presos no bunker, as disputas a serem enfrentadas durante os anos que viriam seriam bem maiores do que resolver impasses sobre cobertores roubados, não era tão simples, não dava pra resolver tudo na base da conversa em um grupo de mistura de povos selvagens que até 2 meses atrás possuíam algumas desavenças mortais. Assim, a Octavia sendo gente como a gente tentando inspirar a vida no livro favorito, decidiu ter duelos até a morte como fundação da sua nova sociedade. Desde desafios naturais como a manutenção da vida até os diplomáticos, claro que algo precisava ser feito. Os duelos parecem primitivos e até efetivos a principio, o problema é o que isso pode acarretar a longo termo. Mas pergunta pros romanos se deu tudo certo pra eles.

Esse episódio é um dos maiores exemplos da minha relação de amor e ódio com Octavia. A sua postura ao retomar o controle da situação foi incrível, seus duelos em prol da união do clã entraram no meu top 10 de cenas icônicas da série. Passei o episódio inteiro entregando o mundo para ela, só que a sua imagem no final da passagem de tempo me deixou levemente preocupada. Temo com o que ela pode ter se transformado em sua nova evolução já que mesmo com suas inúmeras metamorfoses ela segue sendo apenas uma garota e acredito que a dura nova realidade que se inseriu não deva ter sido favorável a um desenvolvimento saudável de caráter. Não me decepcione!

Ps¹: Cinco temporadas para o Jaha finalmente morrer e ele resolve ser apunhalado numa situação critica dessas conseguindo me fazer passar nervoso até no ultimo momento. Realmente algo bem Jaha de se fazer. Que timing amigo.

Ps²: Sky People SEMPRE desgraçando a ordem das coisas, é incrível. Claro que seriam os primeiros a causar um motim.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top