Comentários
Ticianni Zabulon Ticianni Zabulon Author
Title: [REVIEW] IZOMBIE - S04E09/10: MAC-LIV-MOORE / YIPPEE KI BRAIN, MOTHERSCRATCHER
Author: Ticianni Zabulon
Rating 5 of 5 Des:
Chegamos em um momento em que temos que concordar com Chase Graves, que Liv e Blaine são o verdadeiro risco para a sociedade e que de ce...

Chegamos em um momento em que temos que concordar com Chase Graves, que Liv e Blaine são o verdadeiro risco para a sociedade e que de certo modo os ditos fanáticos religiosos são as vítimas de toda essa bagunça. A que ponto chegamos.... O embate entre Major e Liv, ameaça colocar pregos no caixão de seu relacionamento e serve de alerta de que está na hora de conversarmos sobre a problemática que envolve as belas, porém problemáticas boas ações da moça. Foi duro ver Major falando daquele jeito na cara da nossa protagonista, mas muitas verdades foram ditas. Só que na disputa entre esses certos e errados, sobram apenas vítimas.

Se conseguimos enxergar que Blaine transformar o resto da cidade em zumbi é um péssimo plano, a única coisa que nos impede inicialmente de colocar Liv em seu mesmo nível de periculosidade é o título pré-estabelecido de mocinha da história e as diferentes motivações que mascaram a equivalência do resultante de suas atitudes.

Como diz o ditado, de boas intenções o inferno está cheio. O trabalho de Renegade é importante e salva vidas, mas na atual situação de New Seattle, só tem tornado a sociedade criada cada vez desequilibrada e perigosa. Quanto mais zumbis, menos comida, mais zumbis descontrolados e menos humanos seguros. É um raciocínio simples que não está sendo levado em consideração. Em um futuro, com curas disponíveis, talvez a situação seja diferente, mas agora seu trabalho “humanitário” tem colocado em risco a vida de quem está vivo e também de quem está semi-vivo ali. Precisa haver um balanço sim e Liv está irresponsavelmente colocando tudo a perder sem controle nenhum, sem pensar no futuro. A forma de controle a ser utilizada é que nos traz à outras problemáticas que sem querer acabam sobrepondo a importância de debater essa.


O fato de Major ter pontos importantes a ressaltar naquela briga, não o isenta de ser o hipócrita babaca da temporada com o total de zero moral para dar lições em qualquer pessoa. Previ sua corrupção moral acontecendo, mas o tamanho de minhas decepções não cabem nessa review então esse assunto deve ser abordado no futuro. A transformação do bom moço se encaminha em direção a se tornar uma cópia de seu chefe, e ainda arrisco dizer uma cópia piorada dele.

Fiquei bastante surpresa em descobrir que o pai de Blaine, com suas ideias religiosas, não estava usando as pessoas por um objetivo oculto e sim que o homem realmente tem acreditado na palavra que está pregando. Chamem de insanidade ou apenas de fé, mas o fato é que me deixou levemente mais satisfeita com o resultado geral dessa história do que se estivesse levado ao velho golpe esperado, o que não se pode dizer o mesmo de seu filho. Com seu recente plano dominatório de Seattle, fica difícil acreditar que Blaine realmente comprou a ideia de ser o Messias, porém sendo o bom ator que é, com certeza ele vai saber tirar um bom proveito de toda a situação e usar seu novo status divino em favor de seus objetivos.


Ao contrário do que imaginava, a inserção de Liv no papel de Renegade não a afastou dos amigos e sim os aproximou ainda mais. Com Ravi e Peyton ajudando no processo nossa zumbi conseguiu progredir mais rápido tanto com a facilidade de mais pessoas ajudando quanto sem ter que ficar escondendo segredos de todo mundo. O afeto do grupo para com a menina Isobel também é um elo emocional importante em sua união. Quanto mais nos fazem vê-los apegados a ela, mais no apegamos a ela e mais queremos vê-los juntos. E é aí que a pontada no coração será maior quando precisarmos dizer adeus. Ravi agindo como pai preocupado é algo que não sabia que necessitava ver. Vai doer bastante.

Na review anterior comentei a mania que iZombie tem de as vezes trazer velhos plots desnecessários e confusos de volta à tona e nesse episódio cheguei a conclusão de que na verdade esse é um padrão dela. A série se utiliza de elementos antigos para conseguir interligar os plots atuais por sua necessidade de criar conexões entre as histórias de todos dos personagens. Todos eles. Essa é a única justificativa para trazer, o ex (porém não muito) líder de gangue, A.J. e enfia-lo no meio da storyline de Major. Normalmente é lindo ver as histórias se encaixando, mas é mais lindo ainda quando elas se encaixam por si só, quando os fatores utilizados de conexão são relevantes individualmente e não apenas trazidos de volta para preencher o buraco de ligação. Ou talvez nem precisasse ligar mais um problema de Major aos de Liv. Adoro a preocupação na tentativa de interligar tudo, mas seria bom aprenderem que também há vantagem em criar histórias isoladas.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top