Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: DENTES DE DRAGÃO: UMA HISTÓRIA SOBRE RIVALIDADE, PALEONTOLOGIA E ÍNDIOS
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Michael Crichton, autor da obra que deu origem ao lendário filme Jurassic Park, volta ao campo da paleontologia neste livro recém...



Michael Crichton, autor da obra que deu origem ao lendário filme Jurassic Park, volta ao campo da paleontologia neste livro recém-descoberto, uma aventura emocionante ambientada no Velho Oeste durante a era de ouro da caça a fósseis. Com ritmo perfeito e enredo brilhante, Dentes de Dragão é baseado na rivalidade entre personagens reais. Com uma pesquisa meticulosa e imaginação exuberante, será transformado em minissérie pelo canal National Geographic com a Amblin Television e a Sony Pictures.

Desde Jurassic Park, nunca foi tão perigoso escavar o passado. Em 1876, no inóspito cenário do Oeste americano, os famosos paleontólogos e arquirrivais Othniel Marsh e Edwin Cope saqueiam o território à caça de fósseis de dinossauros. Ao mesmo tempo, vigiam, enganam e sabotam um ao outro numa batalha que entrará para a história como a Guerra dos Ossos.

Para vencer uma aposta, o arrogante estudante de Yale William Johnson se junta à expedição de Marsh. A viagem corre bem, até que o paranoico paleontólogo se convence de que o jovem é um espião a serviço do inimigo e o abandona numa perigosa cidade.

William, então, é forçado a se unir ao grupo de Cope e eles logo deparam com uma descoberta de proporções históricas. Mas junto com ela vêm grandes perigos, e a recém-adquirida resiliência de William será testada na luta para proteger seu esconderijo de alguns dos mais ardilosos indivíduos do Oeste (Via Skoob). 


Eu sou apaixonada pela narrativa de Michael Crichton desde Jurassic Park. Eu gosto do tom científico que ele coloca em seus livros, eu gosto do jeito que a forma como ele escreve me mantém presa ao livro. Eu não sei necessariamente o que eu estava esperando dessa leitura, mas não foi exatamente isso que pensei. E isso não é ruim! O livro é bom da mesma maneira, porém, ele é bem mais "pé no chão" do que a sequência de Jurassic Park e o Mundo Perdido.


Essa história tem seu lado verídico e seu lado ficcional. O personagem que guia esta história, o jovem William Johnson, é ficcional. As expedições são reais, embora seus relatos não obedeçam necessariamente a ordem dos eventos. Esse mix de real ou ficcional funcionou muito bem durante a narrativa de Crichton. 

William Johnson, ao perder uma aposta no colégio, acaba embarcando numa saída de campo de paleontologia com o professor Marsh e isso é apenas o começo de suas aventuras. Marsh não é o professor mais querido da escola e dos alunos e, além disso, os EUA estão no meio da batalha com os indígenas e pode ser perigoso encontrar alguma tribo deles por aí.


O livro te leva a um passeio pela descoberta dos fósseis numa época onde poucas pessoas davam importância à "um bando de osssos". E é interessante pensar nisso atualmente onde os fósseis são tão importantes e as pessoas, pelo menos a maioria reconhece, a história que eles podem contar. Porém, a rivalidade entre Marsh e Cope, os dois paleontólogos dessa história, foi real e durou ANOS. Porém aqui os eventos são resumidos à uma única expedição. 

Eu não consegui me afeiçoar a nenhum personagem dessa história, narrada em terceira pessoa, o que te dá uma visão de fora de cada personagem, sem ser parcial sobre um estar certo e o outro errado. Apesar de não simpatizar com ninguém, a leitura fluiu super bem sem que isso fosse um problema, como normalmente seria para mim. 


Além dessa disputa científica entre os personagens, existe o contexto do Velho Oeste americano e a disputa entre os brancos e os povos indígenas que dominavam parte da região no ano de 1876, onde se passa a história. É interessante ver um pouco dessa disputa acontecendo, mesmo que durante toda a narrativa fique parecendo que os indígenas fossem seres selvagens que apenas queriam acabar com o "homem branco". 

Dentre as obras de Crichton, Jurassic Park segue sendo bem superior à Dentes de Dragão, porém, este último também é bem escrito e a escrita flui. É uma leitura que vale a pena, sem sombra de dúvida. Se você sentir vontade, pegue a carroça mais próxima e embarque nessa aventura doida com esses tão valentes desbravadores do Velho Oeste. Acredite, você vai querer desbravar o mundo com eles...


Dentes de Dragão

Autor: Michael Crichton
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Tradução: Marcelo Mendes
Lançamento: 2018
Compre aqui.







Livro cedido pela Editora Arqueiro para resenha 
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top