Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: O KA É UMA RODA E A JORNADA PELA TORRE TEM SEU FINAL
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
Para acompanhar a resenha dos outros livros da Saga da Torre Negra, clique aqui:  A Torre Negra Neste volume a obra apresenta o ...

Para acompanhar a resenha dos outros livros da Saga da Torre Negra, clique aqui: A Torre Negra


Neste volume a obra apresenta o desfecho da missão implacável de Roland Deschain para chegar à Torre Negra. O pistoleiro Roland é obcecado por uma enorme corrente de energia que emana da torre que ele busca - e que precisa ser resgatada, pois está enfraquecendo. No decorrer da saga, Roland recruta um viciado em drogas, uma mulher sem pernas, um padre amaldiçoado e um 'filho', além de um animal inventado, o trapalhão Oi, para ser seu ka-tet, ou bando. Este o acompanhará na missão para achar a torre das mãos do Rei Rubro e seus aliados, cuja missão é a destruição da torre e do mundo.


“O Homem de Preto vinha pelo deserto e o Pistoleiro ia atrás.”

“Então vá, existem outros mundos além deste”

Encerrar um livro é sempre um processo curioso. Por vezes fico confuso, meio atordoado com o final. Por vezes, animado e esperançoso com a mensagem passada. Existem ainda vezes que trazem um desgosto de um final mal escolhido ou que eu não aceitei bem. A Torre Negra me trouxe um sentimento ainda mais diferente.

Ao concluir esse livro eu não estava apenas terminando uma história, eu estava encerrando toda uma saga épica. Foram 7 livros e milhares de páginas e que enfim se concluíam em frente aos meus olhos. Eu finalmente podia acompanhar o fim da jornada do último Pistoleiro. E como eu me sentia?

Em A Torre Negra temos o auge de Stephen King. Com suas viagens entre mundos e tempos, com suas reviravoltas e seus seres estranhos, essa é a obra final para encerrar uma obra prima. E com isso temos surpresas em cima de surpresas durante o livro.

Por vezes o autor já nos adianta alguns caminhos. Ele tenta nos preparar para despedidas e cenas chocantes, mas nada diminui o impacto. Tento ao máximo não dar nenhum spoiler nesse texto pois não quero estragar sua experiência, então não vou entrar em detalhes. Mas o ka-tet passa por momentos difíceis. Muito difíceis.

No fim de tudo essa era a jornada de Roland Deschain. O último Pistoleiro, herdeiro de Arthur Eld. E ele tinha de chegar à sua Torre. Sozinho, acompanhado, ferido, machucado. Não importava como. Mas ele deveria estar lá.

Vimos ele voltar a ter um ka-tet depois de perder seus pares na Colina de Jericó. Vimos ele ter um amor por Jake que transcende as páginas. Vimos ele dar um sentido à um ex-viciado e ajudar uma pessoa que era duas dentro do mesmo corpo. Até mesmo Oi teve sua importância ao trazer uma lembrança de um mundo que vinha seguindo adiante.

Sobre a história do livro eu pouco vou dizer. Ela é única. Ela irá lhe impactar. Viva cada momento. Pois por mais que você à releia, nunca será a mesma coisa do que na primeira vez. A Torre Negra está lá e vamos chegar lá, subir na última sala e enfim ver o que Roland sempre quis.

No mais, ainda não disse como me senti ao encerrar o livro. Bem, me senti como esse texto mostra: confuso, orgulhoso, feliz, contrariado. Tudo ao mesmo tempo e muito mais. Mas fiquemos tranquilos. Se estamos aqui hoje, é porque Roland e seu ka-tet salvaram o Feixe e impediram o Rei Rubro de destruir a existência. Em algum dos mundos, eles estão lá, talvez até mesmo no nosso. Se os virem, mandem um oi.

E nunca se esqueçam. O Ka é uma roda…


Título: A Torre Negra
Autor: Stephen King
Tradutor: Mário Molina
Editora: Suma de Letras
Páginas: 872
Ano: 2012
Onde Comprar: Amazon
Livro cedido pela editora para resenha.


Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top