Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: BRASIL EM 26 (+1) LIVROS: REDEMOINHO EM DIA QUENTE
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
"Abri a janela do meu quarto. Não é possível enxergar as estrelas. Tudo parece adormecido em definitivo e nada jamais voltará ao mu...

"Abri a janela do meu quarto. Não é possível enxergar as estrelas. Tudo parece adormecido em definitivo e nada jamais voltará ao mundo. Tudo fugiu. Meu coração também quer ir."

A nossa viagem pelo Brasil literário deu um salto de dois dias e oito horas de busão e estamos no Ceará. Um dos objetivos do projeto era mostrar a diversidade de e na criação da literatura nacional, e era justamente isso que estava sentindo falta no que eu vinha trazendo. Conhecer o trabalho da Jarid foi uma oportunidade de finalmente me identificar por completo com uma autora: uma mulher negra.  É um dos olhares que estava faltando dentro da minha busca.

"Tiago era tão bonito que chega me dava vontade de morrer. Quando eu via Tiago tinha um desespero bem no meu umbigo, um fogo de correr, de rolar no chão, de bater na minha própria cara, de fazer qualquer coisa muito doida, porque eu nunca sabia como guardar o que sentia."

Me deparei com o livro por acaso, vendo uma propaganda. Mas porque o senhor me sondas, eu tive a chance de pedi-lo dentro da parceria com a Companhia das Letras. Ainda melhor que isso, Jarid iria fazer um lançamento do livro no Rio de Janeiro, foi aí que decidi que só começaria a ler o livro depois de vê-la falar. Me deu vontade de ter essa experiência, queria conhecer em carne e osso a autora para depois mergulhar em sua obra. E tenho que dizer, que mulher maravilhosa, sua fala foi sobre incluir nos seus contos personagens reais, da sua vida no Cariri, além de procurar, através da escrita, um gesto de afeto pelas suas raízes.


"Se por um só segundo eu acreditasse, poderia crer, por um só segundo, que minha missão é teimar. Teimar de todas as formas possíveis, dentro de todas as variedades, teimar e insistir, contrariar e contradizer."

Redemoinho Em Dia Quente é um livro de contos no qual todas as protagonistas são mulheres, esse olhar feminino permeia todas as relações e situações. Eu tenho que dizer que me surpreendi muito, Jarid é bem jovem,apesar de já escrever há um tempo, mas tem uma maturidade na escrita invejável, cada conto por menor que seja tem um tom de profundidade. Na conversa na livraria, umas das mediadoras falou que as histórias fazem com que a gente queira saber mais cada vez que lê e a autora mesma disse que gosta de finais abertos. Mas na minha opinião, esse livro fez o contrário, tudo é muito fechado, é uma história completa que ás vezes está em duas páginas, são momentos eternizados, aquilo foi e acabou. É uma sensação incrível ter isso em um conto.


"Estar perto é mais do que geografia, eu digo"

Vou fazer alguns destaques, mas tenho que dizer que todos os contos são bons, tipo todos, T-O-D-O-S.Você não se arrepende de ler nenhum. Os que me chamaram atenção é porque foram os que me tocaram mais fortemente.  Marrom-escuro, marrom-claro fala de forma muito bonita/triste sobre o colorismo que é um assunto que tem me despertado a atenção. Esse é um dos contos que Jarid usa a perspectiva de uma criança pra contar sua história, e ela faz isso de forma muito delicada, com o uso preciso das palavras. Já Telhado quebrado com gente morando dentro começa parece ser essa coisa quase lúdica até te dar uma voadora na cara, ele também  compartilha a perspectiva infantil, mas é super pesado, mexeu muito comigo e o título fez super sentido ao final.  Got a flamin' heart, can't get my fill, foi de um impacto imenso em mim, fala sobre depressão e afundar-se nesse mar seco que é essa doença, bateu muito com o meu momento.

"Eu senti muita paz e escutei a beleza que o fogo me contava. Senti arrependimento porque não ouvi antes o seu chamado. Pedi perdão à fogueira porque não tinha vindo nos outros anos. É que eu estava confusa, é que eu precisa estar só, é que as pessoas são difíceis, é que nem sempre quero estar. Eu senti que o fogo me compreendia. Se alguém na vida me compreendia, esse alguém era o fogo."

O que mais fica claro na escrita de Jarid é o quanto ela é versátil, ela compõe qualquer personagem de forma diferente, não importa a situação. Fugindo de estereótipos e lugares-comuns, ela cria imagens que são reconstruídas na nossa cabeça. A cada conto, eu podia sentir o ar do local, eu via os cenários, as pessoas, todas reais pra mim.

Essa resenha é particularmente especial porque daqui a algum tempo, eu mesmo vou morar no Ceará e já estou fazendo uma ambientação. Essa também é uma boa dica, antes de ir para algum lugar, leia um livro de lá, não importa se é sobre o lugar em especifico, mas que o escritor seja de lá, é uma aproximação diferente e intensa.

Aqui você  pode ouvir essa autora linda falando!!

Meus contos favoritos:
Marrom-escuro, marrom-claro
Mais iluminada que as outras
Telhado quebrado com gente morando dentro
Got a flamin' heart, can't get my fill
Nheim nheim
Os fatos dos gatos
Como é ruim cair num buraco

Região: Nordeste – Estado: Ceará – Cidade(s):  Região do Cariri, Juazeiro do Norte, Crato
Livro: Redemoinho em dia quente
Autora: Jarid Arraes

O próximo estado é Santa Catarina e também, como sempre, estou aceitando sugestões de lugares e autores. 
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top